sábado, 27 de fevereiro de 2010

TREINAMENTO DISTRIBUIDORA ASA BRACA - ARACAJÚ –SE

No último dia 23 de Fevereiro foi realizado na cidade de Aracajú – Se, no auditório do Hotel San Manoel na praia de Atalaia um treinamento com a equipe de Promotores e Supervisores da Distribuidora Asa Branca.


A equipe inteira participou do Evento nas dinâmicas de grupo que se desenrolaram durante o treinamento facilitando ainda mais assimilação de todos. Assuntos como administração do tempo / Apresentação de resultados / Lançamentos de Produtos e Materiais de Visibilidade e Execução no PDV, foram abordados nesse encontro.

Um dos destaques desse treinamento foram às atitudes pró ativa do Promotor de Vendas Fábio Pereira e o Assistente de Vendas Alisson de Jesus que deram um Show na preparação do espaço criando uma visibilidade perfeita e um clima agradável para os participantes.

O evento foi encerrado com o comprometimento de toda equipe para realização de um 2010 ainda melhor que 2009, bem como a manutenção da execução no PDV a exemplo do que vem acontecendo nas Grandes lojas de Auto Serviço / Lojas e Conveniências e no ‘varejinho’.

Um forte abraço a toda equipe da Asa Branca-Se que vem mês á mês se consolidando a melhor Distribuidora de Sergipe em Vendas e em execução.

Blog: Profissionais de Vendas
André Fernandes.









                                     




sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

PARA QUALQUER PROBLEMA, HÁ SEMPRE UMA SAÍDA

Certa vez, um homem foi acusado de um crime que não cometeu. Ele sabia que tudo seria feito para condená-lo. O juiz simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado:


- Vou escrever em um pedaço de papel a palavra “inocente” e em outro a palavra “culpado”. Você sorteia um dos papéis e aquele que pegar será o seu veredicto.

Sem o acusado perceber, o juiz escreveu nos dois papéis a palavra “culpado”, de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance de o acusado escapar da forca. Não havia saída. Não havia alternativas para o pobre homem.

O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos e, pressentindo a armadilha, pegou um dos papéis e rapidamente o colocou na boca e engoliu.

- Mas o que você fez, homem?! E agora? - disse o juiz.- Como vamos saber qual o seu veredicto?


- É muito fácil - respondeu o acusado. - Basta olhar o papel que sobrou e saberemos que acabei engolindo o seu contrário.

Imediatamente o homem foi libertado.

Moral da história: por mais difícil que seja uma situação, nunca deixe de acreditar até o último momento. Para qualquer problema, há sempre uma saída.

Fonte:
"O Que Podemos Aprender com os Gansos", de Alexandre Rangel.

Blog: Profissionais de Vendas
André Fernandes

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

A ERA DA INFORMAÇÃO!!!

A velocidade das informações, às vezes nos assusta, mas o tempo não para! Cada pesquisa que faço cada noticia que leio cada conversa que tenho com colegas de profissão ou simplesmente a observância do mundo em movimento nos remete o quanto evoluímos e onde podemos chegar.


O Avanço tecnológico tem ido numa velocidade tão forte que às vezes temos a impressão que estamos carentes de mentes pensantes, pois tudo já vem pronto com seus padrões e suas informações. Isso nos remete ao seguinte: Cada dia que passa percebemos que nossos clientes, nossos colegas, nossos concorrente e toda cadeia produtiva vem se preparando e especializando, a fim de se tornar cada dia mais competitivo... E você, o que tem feito? O vídeo abaixo nos dar uma noção do avanço tecnológico e intelectual que o mundo se encontra e a velocidade que as coisas estão.

video

Assista e tire as suas próprias conclusões:

André Fernandes
Blog: Profissionais de Vendas

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Sobre a realização dos sonhos...

'Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos, pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.

Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo, pois ao contrário, acabará perdendo seu grande amor.

O sucesso é construído a noite!

Durante o dia você faz o que todos fazem.

Mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser Especial.

Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois infelizmente ela não é modelo de sucesso.

Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas.

Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.

Terá de trabalhar, enquanto os outros tomam sol a beira da piscina.

A realização de um sonho depende de dedicação.

Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica.

Mas toda mágica é ilusão.

A ilusão não tira ninguém de onde está.

'Ilusão é combustível de perdedores.'

'Quem quer fazer alguma coisa, encontra um meio. Quem não quer fazer nada, encontra uma desculpa.'

Roberto Shinyashiki

Blog: Profissionais de Vendas
Eliezer Andrade

sábado, 6 de fevereiro de 2010

O PORTEIRO DO CABARÉ !!!

Não havia no povoado pior ofício do que 'porteiro do Cabaré'.

Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem? O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício.

Um dia, entrou como gerente do Cabaré um jovem cheio de idéias, criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento.

Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções.


Ao porteiro disse:

- A partir de hoje, o Senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços.

- Eu adoraria fazer isso, Senhor - balbuciou - mas eu não sei ler nem escrever!

- Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui.

- Mas Senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não sei fazer outra coisa.

- Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo Senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte.

Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer? Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho.

Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego. Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.

Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa. Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra.

E assim o fez. No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:

- Venho perguntar se você tem um martelo para me emprestar.

- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar... Já que....

- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.

- Se é assim, está bom.

Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:

- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?

- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias mula de viagem.

- Façamos um trato - disse o vizinho. Eu pagarei os dias de ida e volta mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece?

Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias... Aceitou.

Voltou a montar na sua mula e viajou. No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.

- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo. Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras. Que lhe parece?

O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: 'não disponho de tempo para viajar para fazer compras'.

Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas. Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais ferramentas do que as que haviam vendido.

De fato, poderia economizar algum tempo em viagens. A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viajem, faziam encomendas.

Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes. Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado.

Todos estavam contentes e compravam dele. Já não viajava os fabricantes lhe enviavam seus pedidos. Ele era um bom cliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, do que gastar dias em viagens.

Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos. E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc..

E após foram os pregos e os parafusos... Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas.

Um dia decidiu doar uma escola ao povoado. Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício. No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e lhe disse:

-É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do Livro de atas desta nova escola.

- A honra seria minha - disse o homem. Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o Livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto.

-O Senhor?!?! - disse o prefeito sem acreditar. O Senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto:

- O que teria sido do Senhor se soubesse ler e escrever?

- Isso eu posso responder - disse o homem com calma. Se eu soubesse ler e escrever... Ainda seria o PORTEIRO DO CABARÉ!!!

Geralmente as mudanças são vistas como adversidades. As adversidades podem ser bênçãos. As crises estão cheias de oportunidades.

Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas.

Lembre-se da sabedoria da água:

'A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna.'

Que a sua vida seja cheia de vitórias, não importa se são grandes ou pequenas, o importante é comemorar cada uma delas’.

'Não há comparações entre o que se perde por fracassar e o que se perde por não tentar.

Angela Maria
Seguidora
Blog: Profissionais de Vendas

Blog Upp!!!